Make your own free website on Tripod.com

Nós estamos fazendo este trabalho porque lemos o livro chamado Vito Grandam, escrito por Ziraldo, e editado pela editora Melhoramentos, 9º edição.
No capítulo R a personagem narador etsá no Iraque e sente muita saudade de Gloria. Um jeito de diminuir essa saudade era escrever poemas, pois o nosso personagem era acima de tudo um poeta que sabia reconhecer em cada detalhe uma mensagem para sua vida.  

"Uma tarde fui passear pelas imediações do acampamento, as margens do rio Eufrades e achei um cinto feito de linho na deira do rio. Amarrei-o na cintura e voltei para casa. Só quando entrei de volta no acampamento é que, como numa iluminação, me dei conta de que estava vivendo em plena Mesopotâmia, os jardins Suspensos da Babilônia deviam ter sido por perto". 
Atraves dessa fala do narrador sugiu o interesse do tema da Mesotâmia. 
"Sem o Oriente, não seríamos o que somos; sem ele, compreender nossa própria civilização. 
As descobertas aqueológicas efetuadas no 'país entre rios' relevam que a Mesopotâmia foi o berço da civilização ocidental. Nosso alfabeto, nossa religião, nosso direito e nossa artes são o resultado de uma longa evolução. A escrita, base de toda cultura, vem-nos da Mesopotâmia por intermédio dos Sumérios" 

 

 

 
(fig.1)

 
 
 
 
Ao lado a paisagem é marcada por lagos e pântanos formados pelos rios Tigre, Eufrates e seus afluentes. 
(fig.1)  
 

 
 
 

 
 

 

Rio tigre. A sua margem, estende-se um vale verdejante e fertil (fig.2)
 
 
 
 
 
 


(fig.2)

 

- introdução- Sumérios- Mesopotâmina- Babilônios- Hititas- Assírios